Tuesday, October 13, 2009

Voltei!...


Voltei revigorada, mas com aquela sensação de que agora vinham mesmo a calhar uns dias para recuperar as energias que com muito agrado despendi nos passeios por território Maya. As expectativas em relação às ruínas de Tulum e Chichen Itza eram elevadas, principalmente depois da experiência vivida em Teotihuacan em 2006. Em Teotihuacan, caminhar por el Camino de los Muertos até chegar à Pirâmide do Sol causa-nos uma sensação impressionante, muito especial e difícil de descrever. Quase nos sentimos parte desse mundo, parte da energia que brota cada pedra, cada mural, cada figura pintada e esculpida. Embora a natureza da civilização Azteca (assim como a Maya) parecesse irracional pelo culto exarcebado aos deuses, tudo quase parece fazer sentido quando nos envolvemos nos detalhes das suas crenças. Isto foi o que senti. É somente uma opinião. Não deixo de pensar nas barbaridades e sacrifícios brutais cometidos nesses rituais de culto, mas há uma magia inexplicável por detrás de cada ritual. Não vou agora escrever sobre a minha experiência nas ruínas de Tulum, Chichen Itza ou nos parques aquáticos naturais que visitei. Decidi fazê-lo, aos poucochinhos (como dizia a minha avozinha!) nestas duas próximas semanas que me separam do regresso a Portugal. Por isso, vou fazê-lo saboreando novamente cada momento, cada detalhe que vivi nesta viagem por Quintana Roo e Yucatán (dois estados mexicanos carregados de história e muitas curiosidades). Por agora só posso dizer e ilustrar que regressei bem a Saltillo, depois de muita actividade e relax também.



Ah! E prometo muitas fotos maravilhosas nos próximos posts... ;)

3 comments:

  1. Só aceito "inveja boa" ;) Beijocas

    ReplyDelete
  2. Esta "inveja" não é boa, não! Lamento dizê-lo... é óptima!!

    ReplyDelete